24.08.2008 - CNF ao vivo.

Na última sexta, 22/08, os mineiros assistiram a inauguração de mais uma ligação internacional sem escalas a partir do Aeroporto Intl Tancredo Neves/Confins. A Copa Airlines iniciou suas operações em Belo Horizonte com festa. O blog traz mais essa cobertura, começando com um clipping de notícias.

Belo Horizonte terá vôo direto para Panamá
Setur-MG – 20/08/2008
Nova rota internacional será operada pela Copa Airlines, sem escalas
O Aeroporto Internacional Tancredo Neves recebe, na próxima sexta-feira (22/08), às 3h30, o vôo inaugural Panamá/Belo Horizonte. A nova rota aérea internacional será operada pela Copa Airlines, inicialmente com cinco vôos semanais, sem escalas. A efetivação da rota Panamá/Belo Horizonte faz parte do programa Decola Minas, do Governo do Estado, que busca ampliar a o número de novos vôos internacionais partindo da capital mineira. Na noite de hoje, o governador em exercício Antonio Anastasia se reúne com a diretoria da Copa Airlines para celebrar a nova rota.
“Nosso Estado vive um momento de incremento e desenvolvimento em todas as áreas, com destaque para o segmento do turismo, que a partir de agora estará mais próximo da América Central, apresentando suas belezas, sua singular cultura, história, gastronomia e, principalmente, a hospitalidade de seu povo”, afirma a secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond.
O funcionamento da rota
O vôo da Copa Airlines sai do Panamá às segundas, terças, quintas-feiras, sábados e domingos às18h48 (hora local) e chega ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves às 3h30 (horário local). O vôo parte de Minas às segundas, terças, quartas, sextas-feiras e domingos às 4h28 (horário local) e chega a Cidade do Panamá às 9h11 (horário local). A viagem dura cerca de seis horas e trinta minutos.
Belo Horizonte será o destino número 50 da companhia aérea e o quarto no Brasil. Os passageiros mineiros poderão viajar com conforto e agilidade pelas principais cidades do Caribe, América Central, América do Sul, do México e dos Estados Unidos, fazendo conexões imediatas – sem trâmites de imigração e alfândega – por meio do Hub das Américas da Copa Airlines, no Panamá.
“Com esta nova freqüência para a capital mineira, nos consolidamos como a melhor opção para viajar na América Latina”, comenta o presidente executivo da Copa Airlines, Pedro Heilbron. “A companhia aérea continua a fortalecer sua rede de rotas e reafirma seu compromisso com o intercâmbio comercial e turístico na América Latina”. De acordo com o Instituto Brasileiro de Turismo, Embratur, em 2007, o Panamá enviou para o Brasil 46.495 turistas.
A Copa Airlines opera o vôo com uma aeronave Boeing 737-700 Next Generation. O avião tem capacidade para 124 passageiros – 12 na classe executiva e 112 na econômica. A aeronave tem um interior espaçoso, com compartimentos amplos, assentos reclináveis com apoio para a cabeça e um sistema de entretenimento com 12 canais de áudio e vídeo para atender à comodidade dos passageiros.
Desenvolvimento econômico
A captação deste novo vôo integra as ações do Governo do Estado de inserção de Minas Gerais no contexto econômico mundial. O vôo da Copa Airlines será um dos mais importantes do ponto de vista da estratégia de negócios para Minas, pois fomentará o comércio exterior com países latino-americanos, já que será possível o embarque de produtos, em especial os de alto valor agregado (e em geral de pouco peso).
De acordo com dados da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), as exportações mineiras pelo modal aéreo para países da área de influência da Copa Airlines (Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Haiti, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Trindad e Tobago e Venezuela) cresceram 21,4% em relação aos valores comercializados entre 2006 e 2007, passando de US$ 51 milhões para US$ 62 milhões.
Já as importações de Minas Gerais por modal aéreo vindo de países da área de influência da Copa (Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Guatemala, México, Panamá, Peru, Porto Rico e República Dominicana) registraram crescimento de 50,2% entre 2006 e 2007, passando de US$ 8,3 milhões para US$ 12,4 milhões.
Hub de distribuição
O Panamá é um importante hub de distribuição para países das Américas. São mais de 40 destinos entre América do Norte, Central, norte da América do Sul e Caribe. Atualmente, muitos dos turistas brasileiros que desejam ir para países da América Central ou norte da América do Sul voam até Miami e pegam outro vôo de volta, seguindo em direção ao destino original. “A Copa está oferecendo opções mais viáveis em termos de tempo e comodidade para os passageiros”, afirma a secretária Érica Drumond.
Os vôos da Copa Airlines consolidam o Aeroporto Tancredo Neves como principal portal internacional de Minas Gerais e um dos principais aeroportos do país. De acordo com o Superintendente em exercício da Infraero, Ananias Pereira Cunha Neto, “os vôos semanais da empresa são a confirmação do crescimento do terminal mineiro”. O superintendente ressalta que a empresa tem trabalhado para proporcionar conforto e segurança aos novos passageiros internacionais de Minas Gerais.
A nova rota é também o reflexo do desenvolvimento turístico de Belo Horizonte. Para o presidente do BH Convention e Visitors Bureau, Roberto Noronha, o novo vôo irá ampliar a competitividade do destino Belo Horizonte, internacionalizando a cidade e possibilitando a captação de mais eventos internacionais. “E isso é muito importante para o Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau, pois colabora em cumprir a sua missão de captar eventos e movimentar a cadeia produtiva”, afirma Noronha.
Vôo inaugural
Para a chegada do primeiro vôo da nova rota, o Governo de Minas, por meio das Secretarias de Estado de Turismo e de Desenvolvimento Econômico, preparou uma programação especial para receber os passageiros integrantes do vôo inaugural.
No momento do pouso, o Corpo de Bombeiros da Infraero fará o tradicional batismo à aeronave, simbolizando as boas-vindas aos visitantes que chegam ao Estado. Haverá ainda, durante o desembarque, a apresentação de músicos mineiros e exposição de quadros do artista mineiro Jonas Leme. Recepcionistas “Viva Minas” – slogan da Secretaria de Turismo – estarão espalhadas por todo entorno do Aeroporto alegrando os presentes e convidando para um café colonial tipicamente mineiro.

Belo Horizonte recebe primeiro vôo direto do Panamá
Setur-MG – 23/08/2008
Tem início nova rota internacional, sem escalas
Aterrissou na madrugada desta sexta-feira, 22 de agosto, às 03h35, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, o primeiro vôo da nova rota aérea internacional, que liga, sem escalas, Belo Horizonte ao Panamá. O vôo, inicialmente com cinco freqüências semanais, é operado pela companhia Copa Airlines.
Para receber os integrantes do primeiro vôo, o Governo de Minas, por meio das Secretarias de Estado de Turismo e de Desenvolvimento Econômico, preparou uma recepção especial de boas-vindas aos passageiros. No momento do pouso, o Corpo de Bombeiros da Infraero batizou a aeronave, simbolizando o sucesso da nova rota. Durante o desembarque, músicos mineiros alegravam os viajantes.
O jornalista panamenho José Bravo, que desembarcou neste primeiro vôo, afirmou que a nova rota facilita o acesso, as ligações e o fluxo turístico entre Minas Gerais e o Panamá. Segundo ele, Minas Gerais abriga patrimônios da humanidade, que são conhecidos internacionalmente. “Gostaria muito de conhecer Ouro Preto. É uma cidade interessante. Penso que este vôo irá unir os laços de amizade e negócios, incentivando o comercio entre os países”, afirmou o jornalista.
Já o analista de produtos de uma grande siderúrgica mineira, Júlio César da Silva, que embarcou hoje (22), às 04h28 no primeiro o vôo de Minas Gerais para o Panamá, a nova rota contempla as estratégias de crescimento da empresa que ele trabalha, pois aproxima a oferta do cliente. “Estamos muito felizes e satisfeitos. É mais uma oportunidade para Minas. Ganha o turismo, o comércio e os negócios”, complementou.
Os integrantes do vôo inaugural foram recebidos pela superintendente de Fomento e Desenvolvimento da Secretaria Estadual de Turismo, Jussara Rocha, pelo representante da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Accácio Santos, pelo diretor da Copa Airlines no Brasil, Alexandre Camargo e pelo superintendente do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, Adair Moreira Júnior
O funcionamento da rota
O vôo da Copa Airlines sai do Panamá às segundas, terças, quintas-feiras, sábados e domingos às18h48 (hora local) e chega ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves às 3h30 (horário local). O vôo parte de Minas às segundas, terças, quartas, sextas-feiras e domingos às 4h28 (horário local) e chega a Cidade do Panamá às 9h11 (horário local). A viagem dura cerca de seis horas e trinta minutos.
A Copa Airlines opera o vôo com uma aeronave Boeing 737-700 Next Generation. O avião tem capacidade para 124 passageiros – 12 na classe executiva e 112 na econômica. A aeronave tem um interior espaçoso, com compartimentos amplos, assentos reclináveis com apoio para a cabeça e um sistema de entretenimento com 12 canais de áudio e vídeo para atender à comodidade dos passageiros.
Decola Minas para o Panamá
A captação deste novo vôo integra as ações do Governo do Estado de inserção de Minas Gerais no contexto econômico mundial. O vôo da Copa Airlines será um dos mais importantes do ponto de vista da estratégia de negócios para Minas, pois fomentará o fluxo turístico e o comércio exterior com países latino-americano.
Por meio do Programa Decola Minas, a Secretaria de Estado de Turismo tem trabalhado estrategicamente para fortalecer as linhas aéreas regionais e internacionais, visando ligar o Estado aos principais centros emissores de turista. “Trabalhamos para que Minas esteja cada dia mais preparada para receber os visitantes. Temos intensificado ações de qualificação e estruturação dos destinos turísticos mineiros para que eles possam receber um fluxo que está cada vez maior”, afirma a superintendente de Fomento e Desenvolvimento de Turismo da Setur, Jussara Rocha.
Também estimulado pelo Programa Decola Minas, em fevereiro, a Transportadora Aérea Portuguesa (TAP), iniciou operação do vôo que liga, sem escalas, cinco vezes por semana, Belo Horizonte à Lisboa. Accácio Santos, da Sub-secretaria de Assuntos Internacionais da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, afirma que, assim como Lisboa, que liga Minas à toda Europa; o Panamá é um hub estratégico. “Com esta nova ligação com o Panamá, Minas estará interligada ao Caribe, América Central e aos principais mercados da norte-americanos”, disse.
O diretor da Copa Airlines no Brasil, Alexandre Camargo, informou durante a chegada do primeiro vôo, que a instalação da nova rota, demonstra o trabalho do Governo do Estado em internacionalizar o Aeroporto Internacional Tancredo Neves. ”Durante todos os anos que estou na aviação internacional, é a primeira vez que vejo a instalação de um vôo em apenas seis meses. Isso demonstra a garra do Governo em fortalecer o Estado e tornar Minas Gerais um destino turístico internacional”, ressaltou.
Fluxo turístico internacional
Nos cinco primeiros meses de 2008, de acordo com monitoramento da Infraero, 23.745 estrangeiros chegaram ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves. O volume é seis vezes superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando 3.977 turistas de outros países desembarcaram em Minas Gerais.
O número de desembarque de estrangeiros supera o de embarques em termos absolutos e na margem de crescimento. De janeiro a maio último, 22.197 turistas embarcaram no Aeroporto Internacional Tancredo Neves para destinos internacionais. Nos cinco primeiros meses de 2007, foram 5.400.

O VÔO INAUGURAL
Madrugada de sexta e lá estávamos nós em Confins para conferir mais uma conquista de Minas Gerais. Assim como foi feito na chegada da TAP em fevereiro, a Setur-MG fez uma ação para dar as boas vindas aos passageiros do vôo inaugural da Copa Airlines. Pelo horário avançado, plena madrugada, o aeroporto estava vazio. Mas mesmo assim haviam representantes do Viva Minas (Setur-MG) em pontos estratégicos. Em Confins, como em outros aeroportos, o embarque é feito pelo piso mezanino e o desembarque pelo primeiro piso. No entanto a organização utilizou um espaço no desembarque internacional para promover ali uma recepção. Logo na entrada o passageiro ganhava uma sacola de produção artesanal, contendo um material preparado pela equipe do turismo. Lá dentro um músico tocava melodias conhecidas no saxofone e mais à frente era oferecido um café com itens típicos da cultura mineira. Dali então o passageiro subia pela escada rolante até o setor A, embarque internacional.



O espaço que a Infraero abriu para receber a Copa ficou bastante organizado e bem colocado na área internacional. Com a partida estimada para as 04:28am, os funcionários da companhia já recebiam os primeiros passageiros para check in do CM764 com destino à Cidade do Panamá. Dois balcões destinados a classe econômica, que conta com 112 assentos e mais um exclusivo da classe executiva, que oferece 12 assentos. No chão o famoso tapete EliteAcess/ClaseEjecutiva. Com a recepção em andamento ninguém se preocupava muito em circular pelo saguão, como acontece normalmente. A maioria dos passageiros retirou o cartão nos balcões e seguiu direto para o embarque.



Era por volta de 01:50am e o painel de vôos da Infraero já confirmava a chegada do CM765 procedente do Panamá. Faltando ainda cerca de 1 hr 40min para o pouso não havia muito o que se fazer no saguão e muito menos no terraço, já que o último movimento havia sido por volta de meia noite. Naquela hora o trabalho no pátio era dos mecânicos encarregados das funções de pernoite e dos funcionários envolvidos com a Copa, que davam os últimos ajustes para receber o Boeing 737-700, previsto para a posição 07, uma das três preferencialmente destinadas ao setor A de Confins. O painel analógico já trazia a marca da companhia mas os lcd traziam apenas "CMP", que é o código ICAO da Copa.





Uma das dúvidas que eu tinha era sobre o que estaria a disposição dos passageiros em termos de comércio. Basicamente tudo fechado mas uma das unidades do Black Coffee e outra do Sá & Pimenta permaneceram abertas durante toda a madrugada. Estava aberta também a Livraria Laselva, ao lado do desembarque internacional. Para o movimento que um vôo desses gera me pareceu adequada a oferta. Nas salas de embarque/desembarque a Dufry cumpria seu papel com o duty free. A Viação Unir prometeu horários adequados ao novo vôo e realmente estava presente o serviço Conexão Aeroporto. Da mesma forma os táxis comuns e especiais estavam à disposição, aguardando seus clientes noturnos.




O horário do vôo já se aproximava e o movimento já era bastante intenso nos balcões da companhia. Como acontece em todo vôo inaugural estavam presentes ali, além dos passageiros comuns, várias pessoas ligadas ao turismo, agentes, algumas autoridades, etc. A tripulação que ia assumir o Confins-Panamá chegou e completou a festa, posando para algumas fotos junto aos demais envolvidos na operação. Já passando das 03:00am a movimentação aumentava no saguão. Os funcionários da companhia e da Infraero já tomavam suas posições pelo terminal. Era hora de subir e aguardar o Boeing.



No pátio as remotas estavam cheias. Alguns Airbus da TAM, Boeings da Webjet e Varig davam uma imagem interessante. Ouve-se então a chamada no controle Belo Horizonte. Lá vinha o CM765 descendo no perfil da chegada FINS, para ingresso na final da pista 16. Os bombeiros se posicionavam nas laterais da taxiway Foxtrot para a saudação. Alguns minutos depois, às 03:35am, o Boeing 737-700WL, matrícula HP-1370CMP tocava o solo mineiro. Autorizado o táxi via Fox até a posição 07. A tripulação agradeceu as boas vindas, "Thanks for washing", e ouviu de retribuição do solo, "Welcome to Confins".







Devidamente encostada no finger 07 a aeronave foi atacada por um batalhão de gente. Uma operação que eu nunca havia visto em um B737. Mas tinha motivo já que precisavam aprontar a aeronave para partida às 04:30, sem grandes atrasos, afinal as conexões da Copa no aeroporto Tocumen são apertadas, algumas de 40 minutos como para Miami e Orlando.

Com alguns flashes no pátio, todos fazendo seus registros dessa data histórica, a movimentação terminava, com o Boeing já quase pronto para partida. Ouvia-se no solo o pedido de cópia do CM764. Autorizado MPTO, nível 380, saída Alba 1, transição Vurki, limite da autorização posição Prumo. Portas fechadas às 04:33am e com mais alguns minutos a equipe dava início ao push back. Táxi autorizado via Hotel e Alfa, começava o primeiro vôo Belo Horizonte-Panamá.



Naquela hora já estava chegando o Boeing 727-200F, cumprindo o vôo 5628 da Total Cargo. Dessa forma o CM764 aguardou no ponto de espera alguns minutos o pouso do cargueiro. Pista livre e decolagem autorizada, o B737 usa bastante pista e decola rumo à cidade do Panamá.



Está inaugurada mais uma ligação importante para Minas Gerais. De agora em diante a capital mineira está ligada 5 vezes por semana com o hub das Américas, no Panamá, e de lá para outras diversas cidades importantes. Mais uma vez a Setur-MG se destaca trabalhando e cumprindo as metas de colocar o estado numa posição de destaque cada vez maior no cenário internacional. A essa equipe, aos profissionais da Infraero em Confins, ao pessoal da Copa Airlines e todos os demais envolvidos nossos parabéns por tornar esse vôo uma realidade.

© CNF ao vivo. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial.


Voltar ao início

4 comentários:

Igor disse...

sensacional! parabéns!

quebra cama disse...

só uma correção: "Thanks for washing", e ouviu de retribuição do solo, "Welcome to Confins".

na verdade é: "Gound, thanks for washing"

João disse...

Matéria espetacular!

Vamos torcer para o sucesso e crescimento da Copa em Confins.

CNF ao vivo! disse...

Obrigado!!